GUERREIROS SOBERANOS: A CANHOTA DE PITA

Olá Nação Soberana!

Vou trazer um pouco da história de um jogador que, infelizmente, pouco pude vê-lo jogar e que hoje teria espaço na maioria dos times no Brasil e do mundo. Isso pela escassez de meia canhoto com a técnica e a precisão para fazer um lançamento ou bater uma falta com a qualidade do nosso Edvaldo Oliveira Chaves, ou Pita, como era conhecido desde que foi revelado pelo Santos, em 1977.

Ex dono da Pittavel, loja de automóveis, nasceu em 4 de agosto de 1958 e pai de 3 filhos, Pita foi um jogador muito habilidoso e diferenciado, até por ser um meia direita canhoto descoberto pelos dirigentes santistas, quando brilhava nas divisões da base da Portuguesa Santista. Comandou o conhecido time dos “Meninos da Vila”, sendo responsável pelo primeiro título após a saída de Pelé, o Paulista de 1978. Após 6 anos de Santos, Pita foi trocado por Zé Sergio e partiu para atuar no Maior do Mundo, em 1984.

Integrando o então “Menudos do Morumbi”, um time repleto de jovens talentosos, comandou com maestria o meio de campo tricolor, dando tranqüilidade ao jovem companheiro Silas e colocando na cara do gol os atacantes Muller e o matador Careca. Um gol inesquecível e antológico de Pita, foi em um clássico com a SEP, em 1985 e o gol importante feito por Pita foi na final do brasileiro de 86, contra o Guarani, o memorável empate em 3 x 3 (vale a pena rever os lances). Pita foi o jogador com a cara do São Paulo dos anos 80: Habilidoso, técnico e decisivo. Marcar um jogador como Pita era uma tarefa difícil para os truculentos zagueiros da época, que se deixavam envolver pelo toque de bola preciso e algumas vezes inesperado, desse talentoso jogador.

Após 4 anos de destaque no Tricolor, seguiu para a França onde jogou no Racing Strasbourg de 1988 à 1990. Retornou ao Brasil para um ano no Guarani (1990) antes de ir para o Japão defender o Fujita Industrial 1991 à 1992 e o Nagoya Grampus em 1993. Voltou para o país em 1994 para encerrar a carreira na Internacional de Limeira. Pita só não teve muitas oportunidades na seleção Brasileira, participando apenas de 12 jogos e um título Pan-Americano.

O pós carreira de Pita foi marcado pela descoberta de jogadores na base do São Paulo, onde trabalhou no início da década, como Julio Batista, Fabio Simplício e Kléber, além da maior descoberta: o meia Kaká. Há relatos que, ao observar um treino dos reservas da base, Kaká fez uma jogada que fez com que Pita comentasse com os titulares do time que “Ali está o novo Raí do São Paulo”. Em meio a risadas, Pita manteve o semblante e a convicção. Atualmente Pita é coordenador de base do Desportivo Brasil, clube da Traffic que tem o objetivo de revelar jogadores e vendê-los. Pita também treinou algumas equipes, como Votorantim, São Bento e, mais recentemente, o Ituano em 2008.

Títulos:

Campeonato Paulista – 1978 – Santos
Campeonato Paulista – 1985 – São Paulo
Campeonato Paulista – 1986 – São Paulo
Campeonato Brasileiro – 1986 – São Paulo
Campeonato Pan-Americano – 1986 – Seleção Brasileira

 

Feitos:

1982 – Bola de Prata da revista “Placar” (Santos)

1983 – Bola de Prata da revista “Placar” (Santos)

1986 – Bola de Prata da revista ”Placar” Toque de classe (São Paulo)

Vídeos:

Gol de Pita: Dribla 4 jogadores e o goleiro Leão da SEP, em 1985

Gol de Pita: Melhores momentos de São Paulo 3 x 3 Guarani – Brasileiro 1986

“Ó Tricolor, clube bem amado, as tuas glórias vêm do passado”

Siga-me no Twitter : @Celso_Santos_Jr

Facebook.com/Santos.Celso

Anúncios

10 respostas em “GUERREIROS SOBERANOS: A CANHOTA DE PITA

  1. Belissimo Post Celso
    Pita foi um dos melhores jogadores que o SPFC teve, minha mae (soberana) fala mto bem dele, visto o gol que ele fez em cima do SEP.
    Essa ideia de falar sobre os maiores jogadores do Maior do Mundo eh excelente!!!
    Abraco

  2. Celso

    Texto maravilhoso…
    Certamente, o Pita é um dos Guerreiros que faz parte da história do MAIOR DO MUNDO…
    São Glórias como está que mantém a ‘fé’ do torcedor de que dias melhores virão…

    Parabéns, sua coluna está cada dia melhor..

    Bju

  3. Ahhhhh mtoooo bommm amoreeee….aprendendoooo cada vez mais com as histórias do nosso queridooo tricolor…

    Parabéns amoreee

    Bjusssssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s