KAKÁ : UMA DÉCADA DE CARREIRA

Ricardo Izecson dos Santos Leite mais conhecido como Kaká, nascido em 22 de Abril de 1982 no Gama (DF).

No dia 1º de Fevereiro de 2001 estreiou pelo São Paulo, contra o Botafogo, na final do Torneio Rio-São Paulo de 2001, jogo empatado por 1 a 1. Ainda conhecido como Cacá, entrou no decorrer do jogo. No dia 07 de março pelo mesmo torneio e contra o mesmo time entrou no jogo e fez dois gols em dois minutos, aos 34 e 36 do segundo tempo, fato que deu a vitória de virada sobre o clube carioca.

O São Paulo foi o campeão do torneio, conquistando um dos últimos títulos oficiais que ainda não havia conquistado. Logo, seu apelido fica com a letra K no lugar do C  e torna-se novo ídolo da torcida tricolor, surgindo comparações a Raí, que jogava na mesma posição do meio de campo e que, como o novo talento, desfrutava de grande carisma e assédio do público feminino em especial, pela imagem de galã e de bom moço.

Em dez meses, tão querido quanto Rogério Ceni e França, Kaká cumpre sete dos dez objetivos que havia traçado no final do ano anterior para a sua carreira: desde voltar a jogar futebol, após um acidente que quase o deixou paraplégico, a manter-se entre os titulares do São Paulo após jogar o Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira.Apesar de alternar atuações boas e outras discretas, era um dos líderes do São Paulo no Campeonato Brasileiro de 2001, do qual deixa sobre uma maca, após violenta falta cometida nele por Cocito, na eliminação frente ao futuro campeão Atlético Paranaense.

Foi chamado para a Seleção Brasileira principal (seu oitavo objetivo; jogar por ela era o nono) no ano seguinte, e convocado para a Copa do Mundo de 2002, onde fez parte do time misto que jogou já classificado contra a Costa Rica, na primeira fase. Foi à Ásia como azarão – o favorito para a vaga era o experiente Djalminha, preterido pelo técnico Luiz Felipe Scolari após desferir cabeçada em seu treinador no Deportivo La Coruña, Javier Irureta.

Antes de Copa, embora ainda magro, sem tanta velocidade nem noção de posicionamento e até dificuldade para escapar de marcação individual, é elogiado por Carlos Alberto Parreira como “um daqueles jogadores que aparecem a cada vinte, trinta anos, como Zico”. A experiência na Copa e ter saído dela como campeão, embora jogado apenas cerca de vinte minutos, fez bem ao novato: foi um dos líderes da boa campanha sãopaulina no Brasileirão que se seguiu, em que o São Paulo terminou a primeira fase do campeonato disparado na liderança, com ele mais maduro e se responsabilizando para armar as jogadas do time.

Seu desempenho no torneio, onde marcou nove vezes e distribuiu várias assistências para Reinaldo e Luís Fabiano, lhe renderia a Bola de Ouro da Placar. Entretanto, nas oitavas-de-final, faz duas partidas ruins contra o rival Santos, que, vindo da oitava colocação, vence os dois clássicos, elimina o Tricolor e segue rumo ao título.

A eliminação precoce lhe renderia os primeiros atritos com a torcida.. A pecha de “amarelão” aumenta com outro título perdido a seguir, o Paulistão de 2003, em que ele, com um estiramento na coxa, não joga a final contra o Corinthians. Mesmo sem jogar, é apontado como culpado pelos torcedores pelos resultados ruins da equipe, bem como na eliminação na Copa do Brasil, pelo Goiás. Kaká chegou a disputar o Campeonato Brasileiro de 2003, quando finalmente recebe convite para transferir-se para um grande clube europeu da Itália ou Espanha, a última meta que ele havia traçado dois anos antes.

Em 2003, embora houvesse uma proposta de €12 milhões do Chelsea, Kaká preferiu o ambiente recém-campeão europeu e de ambiente brasileiro do Milan (que contava com Dida, Cafu, Roque Júnior, Serginho, Rivaldo e o cartola Leonardo, um dos responsáveis pela sua contratação e seu ex-colega de São Paulo, em 2001), numa transação inicialmente programada apenas para o verão seguinte, e apressada justamente pelo interesse do clube inglês.

Chegou para ser reserva, mas, surpreendendo a todos, desbancou o português Rui Costa (e também a Rivaldo) ainda no primeiro turno e transformou-se no principal astro da equipe, ao lado de Andriy Shevchenko.

Além de suas contribuições no campo, Kaká é conhecido por seu trabalho humanitário. Em 2004, ele se tornou o mais novo embaixador da Organização das Nações Unidas para o Programa Alimentar Mundial. Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.Foi o ganhador dos prêmios Bola de Ouro e melhor jogador do mundo pela FIFA do ano de 2007.

Após jogar 6 anos no Milan em meio à temporada, Kaká balançou com tentadora proposta de €105 milhões do Manchester City, novo-rico clube da Inglaterra. Embora pressionado pelos próprios dirigentes do Milan e por parte da família, recusou o que seria a mais cara transferência do futebol mundial e permaneceu no Milan, ajudando-o a voltar a classificar-se para a Liga dos Campeões do ano seguinte: na última rodada, em confronto direto contra a Fiorentina, fora de casa, Kaká marcou o primeiro o gol e deu a assistência ao outro na vitória por 2 x 0.

Sua chegada ao Real Madrid, pouco tempo após a eleição de Florentino Pérez à presidência do clube, marcou uma volta à era galáctica (em que Pérez era o presidente) dos merengues, sensação intensificada com a contratação, dois dias depois, de seu sucessor nos prêmios de melhor do mundo, o português Cristiano Ronaldo.

A primeira temporada, no entanto, acabaria frustrante para as expectativas merengues: apesar dos reforços caros (que incluíam também Raúl Albiol, Xabi Alonso e Karim Benzema), o Real não conseguiu nenhum título.

Além da falta de troféus, Kaká conviveu com críticas ao futebol aquém do esperado, ainda por cima ofuscado com as boas atuações de Cristiano Ronaldo. Seu rendimento foi prejudicado por pubalgias, que lhe fizeram ficar fora dos gramados duas vezes por mais de um mês. A torcida madridista deu sinais de impaciência, com alguns exaltados afirmando que o brasileiro estaria se poupando para a Copa do Mundo de 2010. Ao ser substituído no jogo em que o time terminaria elimado pelo Lyon, sofreu vaias e demonstrou irritação pela substituição, com seu assessor de imprensa polemizando ao fazer declarações contra o técnico Manuel Pellegrini no twitter.

Após ficar parado, em recuperação de uma cirurgia de raspagem na cartilagem do joelho esquerdo, corrigindo um problema no menisco, por 7 meses, desde a eliminação brasileira na Copa do Mundo de 2010. Voltou a jogar contra o Getafe na vitória do time merengue por 4 x 2, e voltou a marcar na partida contra o villareal.E seu primeiro jogo como titular foi contra o almería do empate de 1×1.

Parabéns Kaká que no último 1º de Fevereiro de 2011 comemorou 10 anos de carreira como jogador profissional e tenho confiança que muito em breve você estará totalmente recuperado e voltará a brilhar em campo!!!

E quem sabe voltará a vestir nosso manto sagrado novamente…

Anúncios

41 respostas em “KAKÁ : UMA DÉCADA DE CARREIRA

  1. Caramba, uma década…
    Parece que foi ontem que eu vi ele marcar dois gols na vitória sobre o Botafogo na final do Rio-São Paulo.

    Excelente texto Kell… Tá de Parabéns!

    Besos

  2. Muito bom, pode-se dizer que o Kaká é o melhor jogador normal do mundo. Não faz malabarismos como Ronaldinho, Messi ou CR, mas é muito eficiente.

    Torço por ele mas lamento por não ter ficado mais tempo no tricolor =/

    • Eu tmabém lamento gostaria mto que ele tivesse ficado mais tempo no Tricolor…e lamento mais ainda a forma que alguns torcedores o trataram….
      mas pra esses ae todas as conquistas que ele teve foi uma resposta….

      BjOos

  3. Saudações soberana!

    Sem dúvidas Kaká tem muito a comemorar, é mto bom jogador, mto eficiente…. Que saudades dele no nosso tricolor… Espero que um dia ele volte….

    Beijosss

  4. Pingback: Tweets that mention KAKÁ : UMA DÉCADA DE CARREIRA « SOBERANOS -- Topsy.com

  5. Eu nem entendia muito de futebol quando esse garoto surgiu no São Paulo, pensava que iria ser só mais um jogador, o garoto cresceu ganhou todo no futebol e hoje é um dos maiores jogadores do mundo, só de pensar que ele passou pelo tricolor já fico honrado, belo texto parabens… volta Kaká.

  6. idolo s2′

    ele tem uma história LINDA e o futuro também será! nos nossos corações? sempre o Kaká Tricolor, sempre ❤

    muito lindo tudo qeu tu escreveu tá Ke? bj

  7. Uma pena KAKA não ter jogado muuito tempo no São Paulo, e ter disputados torneios que realmente fossem equivalentes ao que ele representa para o Futebol!

    Grande cara!

    @Tavio_Alves_

  8. nossa parece que foi ontem mesmo que ele começou .. eu lembro da nossa vitoria em cima do bota na final do rio-sp de 2001… tinha 11 anos na epoca! kaká é meu idolo torço muito por ele… acompanho sua carreira desde quando ele começou e idolatro muuuuuito ele… tem garra e tem acima de tudo fé .. uma coisa que sem ela a gnt nao vai a lugar algum!
    garra kaka … pois vc voltará a brilhar sim .. nao so no madrid como no mundo todo…
    esse garoto é exemplo!
    parabens kaka por 1 decada dedicada ao futebol…
    #vamosaopaulo
    keel sem palavras pra ti madrinha !
    ta lindoo o teeexto! AMEEEEI

  9. sem comentario esse caratbm faz parte do que o sao paulo é! e esperamos ele um dia volta p nos da alegraia como merecemos.. volta KAKA precisamos de vc!!!!!!!!

  10. Parabéns, pelo texto querida!

    Putz o Kaká podia voltar para o nosso SPFC, bons momentos, bons tempo com ele jogando no meio campo do Tricolor, mas eu tenho ctz que ele voltará…

    Parabéns Kaká por uma década, de bom futebol e exemplo.

    Bjos.

    @Henrique_spfc12

  11. Muito justa essa homenagem ao Kaká, pois foi um dos idolos do Tricolor que sairam acusados injustamente por acéfalos que se dizem torcedores.É claro que mais cedo ou mais tarde ele iriapara um grande clube da Europa, mas talvez tivesse ganho mais títulos e feito uma carreira mais sólida aqui.
    Mas o que importa, é que se tornou um craque, melhor do mundo e joga sempre em clubes de ponta, onde seu talento é reconhecido, mesmo quando passa por fases difíceis.
    Parabéns pelo texto, inspirado e cheio de talento!

  12. Muito bom.
    Este é nosso menino criado no São Paulo que esta Brilhando la fora.
    Aquele que saiu desvalorizado pelo São Paulo, e que arrebentou no Milan e agora no Real!

    Muito inteligente a Coluna!

  13. Kelll
    Lindona o texto ficou maravilhoso, muito bem redigido..
    Particularme não dsou fã do Ricarod, náo admiro muitas atitudes dele..
    Mas, não posso negar o excelente jogador que ele é…
    Ajudou muito o SPFC, é nossa grande revelação, nosso OURO DA CASA.. srsrsrs
    Parabéns a ele, e que muitas décadas + venham, com o manto do SPFC

    bjuuu

    • Valeu Drii…eu gosto mto do Kaká assim como o Rick ele foi injustamente taxado por alguns torcedores, mas mostrou seu valor e calou a boca de muitos!!!E espero que um dia ele volte e nos de mtas alegrias com nosso manto…
      BjOos

  14. Kaká é um Genio, bom caráter, e se ele pegar a confiança dele de volta no decorrrer dos jogos, tenho certeza que será o Melhor do mundo outra vez, Parabéns pela matéria!

  15. Ahhhhhhhhh q sdds do Kaká…eu amooo ele…

    Minha lindona esta de parabéns por lembrar desse grandee jogador…e espero q um dia ele retorne ao nosso querido Tricolor….

    Lindoooo textoo amor…

    Bjus

  16. Com sempre ,um ótimo texto escrito pela Kell . o Kaká ainda tem muito pra mostrar .
    Além de ser uma ótima pessoa ,é um craque e merece todo apoio e sucesso !!
    Parabéns ao blog ,que tem ótimos colunistas viu !!?!!
    Bjos pessoal !!

    • Obrigada sua linda que sempre nos prestigia, mto obrigada pelo carinho de sempre, mto orgulho ter seguidores e amigos como vc…
      BjOos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s